11 julho 2013

O tempo parecia que apagaria, mas não apagou!

         

Naquele quarto vazio, deitada na cama e com as luzes apagadas, seu olhar fixava no teto. Estava séria, mesmo assim, eu percebia em seu olhar sua tristeza. Seus pensamentos pareciam longes, talvez em coisas que pareciam já ter sido esquecidas. Pobre menina, ela acreditava mesmo que o tempo apagaria aquilo. Pobre menina. Ela achava que o tempo resolveria e o deixou partir.

O tempo nunca apagara aquilo de você, não é mesmo?

Não. Parece que não. Eu podia jurar que seria para sempre, ele me entendia, nos entendiamos. Era o meu aniversário, o último dia que o vi. Por quê assim tão de repente?
Uma menina e um menino sendo amigos. Um dia essa amizade acabou, virou amor. Amor correspondido pelas duas partes. Despedida sem dizer adeus. Foi o que fez.

EU NUNCA VOU DESISTIR DE VOCÊ, ENTENDEU? VOU TE ACHAR, NÃO ACABOU! ISSO É UMA PROMESSA! -ela gritou tão alto, que tive a impressão que a rua toda tinha ouvido.

Por favor, desista. Acabou mesmo.
Não. Não acabou, quero respostas, quero ele. Volte, volte. - começou a sussurrar para si mesma- Volte, volte, volte.


Hey! :) Eu estava pensando em fazer um livro (com capa e tudo), mas claro de graça, baixado. Eu colocaria nele algumas histórias do meu caderno, algumas do blog com suas continuações. O que acham? Gostariam? Me contem!

Postado por Mayara Vianar às 15:00

2 comentários:

Adorei a música, acho que deve publicar sim, é muio interessante.
Bjú, Cih
http://quadrofeminino.com/
Eu adoro ler e seria uma grande atitude sua de lançar gratuitamente!
Mil bjos
Cláudia
Nova Borralheira

Postar um comentário