15 junho 2013

Amor e enigmas.


Eu vejo a vida correndo para algumas pessoas, mas eu estou aqui parada no tempo, pensando em você. Você mexeu comigo. Queria esquecer. É torturante pensar, pensar em como poderíamos ter sido felizes juntos. Pensar em possibilidades impossíveis. Pensar em algo falso, inexistente. 

O tempo não vai apagar ou amenizar essa falha que você causou. A falha que nós causamos. Ah! O amor, me fazendo sofrer novamente!  Eu simplesmente não o entendo. Não entendo como ele pode durar tão pouco, ser tão injusto, fácil de acabar, mas ao mesmo tempo ser lindo, doce e suave. 

Alguns dias atrás me falaram que o amor não dói, o que dói é ser rejeitado. Quem fala isso nunca entendeu o verdadeiro sentido do: "O amor dói." Ninguém entende o quanto pode doer apenas amar. Como isso? Eu não sei, mas eu sinto. 

Eu não sou muito adepta ao amor, que por mais que se ame, se esteja junto, você estará sempre sozinho. Mesmo assim: Amo amar!



Postado por Mayara Vianar às 19:14

0 comentários:

Postar um comentário